Fotografia Nocturna

autor: ('place')

concurso

Fotografia Nocturna

Quando a luz anoitece, torna-se esguia, difícil de segurar à mão. A sombra alonga-se nos cantos, nas coisas, nas pessoas. Acendem-se os brilhos eléctricos, a gás ou de cera. As estrelas mostram-se por cima das aldeias e pequenos montes. Nos limites urbanos a luz torna-se riscos, contínuos e vibrantes, torna-se ritmo, e assim foge ao silêncio da sua ausência.


Resultado:

Este mês a participação bateu um novo record: 104 fotografias, das quais publicamos 78.

Parabéns a Marie Sordat, da França, pela magnífica série enviada. Destaque ainda para Pedro Vilela, de Portugal, pela foto do farol, e Elizaj, da Roménia.

Obrigado por todas as participações.



publicada em:
2005.06.01