pontos.de.vista > exposições > Manuel Luís Cochofel > a day in budapest
a day in budapest
autor: Manuel Luís Cochofel exposição individual
Manuel Luís Cochofel
> a day in budapest

"Aumentei o volume, mas a locução era em húngaro, única língua do mundo que, segundo as más línguas, o diabo respeita. (?) Estava nisso quando, zil, tocaram a campainha, eu ainda me lembrava que campainha em turco é zil. Enrolado na toalha, atendi à porta e topei um velho com uniforme do hotel, uma gilete descartável na mão. Tinha errado de porta, e ao me ver emitiu um ô gutural, como o de um surdo-mudo. Voltei ao banho, depois achei esquisito hotel de luxo empregar um surdo-mudo como mensageiro. Mas fiquei com o zil na cabeça, é uma boa palavra, zil, muito melhor que campainha. Eu logo a esqueceria, como esquecera os haicais decorados no Japão, os provérbios árabes, o Otchi Tchiornie que cantava em russo, de cada país eu levo assim uma graça, um suvenir volátil. Tenho esse ouvido infantil que pega e larga as línguas com facilidade, se perseverasse poderia aprender o grego, o coreano, até o vasconço. Mas o húngaro, nunca sonhara aprender."

Extracto de 'Budapeste', romance de Chico Buarque (2004).




Fotografias de uma curta viagem a Budapeste. Setembro de 2005.

(A máquina utilizada foi a nikon el2. Os filmes, o kodak hie, o ilford hp5 e o fuji superia 400).

fotos >>>

15 fotos de:
 Manuel Luís Cochofel


publicada em:
2005.11.01