pontos.de.vista > exposições > Ruben Circus
Ruben Circus
autor: paulo rodrigues exposição colectiva
> Ruben Circus

O escurecer dos recantos atrás do pano. Sobra uma mão cheia para o ensaio fora de tempo. Gritam os homens. Gritam os acrobatas. Gritam as grades de aço e os leões amordaçados. A corda estala no vazio das luzes. Grita o dono. Apenas ele sobrepõe a palavra. A cena passa rapidamente a outra. Muda o palco. Mudam as máquinas. Mudam as palavras e os gritos esticados. A música fica por trás de tudo o resto. Incerta, desalinhada, fora de tempo. Como os cabelos ainda fora de sítio. E os palhaços por aparecer. São ainda homens os que ensaiam a peça. Decoram as palavras e o silêncio entre elas.

Lá fora o dia foge. A bilheteira enche de brilho os olhos das crianças. Irrequietam-se à volta da fila de pais. Já ouvem os leões. E querem vê-los. Querem vê-los abrir as grandes bocas. E os mágicos que serram corpos. E os palhaços que brincam com eles.

Cala-se o burburinho, silenciam-se a luzes. O espectáculo vai começar.

Abre um foco.

Texto: paulo rodrigues

fotos >>>

42 fotos de:
 paulo rodrigues
 Sofia Quintas

publicada em:
2005.03.01


português . english . français